segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Paulo aos Tessalonicenses: um pastor, a uma boa igreja

Para quem está acompanhando a leitura do blog, ler o título deste texto pode ser uma surpresa. Temos visto que todas as cartas, até aqui, sempre são escritas para resolver problemas e, na sua maioria, problemas doutrinários e/ou morais sérios. As duas cartas de Paulo aos irmãos de Tessalônica também tratam de problemas, para variar, mas essa igreja poderia servir de exemplo às demais daquela época e também às contemporâneas.

A primeira das duas cartas foi a segunda carta que Paulo escreveu em seu ministério. A primeira, possivelmente, foi Gálatas. Paulo conhecia os tessalonicenses pessoalmente, o que pode ser verificado em Atos 17. A segunda viagem missionária que fez teve como destino essa cidade, da qual Paulo precisou sair rapidamente por conta de uma perseguição.

Paulo escreve juntamente com Silvano (ou Silas, pois essa é outra forma de seu nome) e Tiimóteo e tece bons elogios aos tessalonicenses. Dentre outros, diz que a igreja de Tessalônica era madura e perseverante, apesar de perseguida. Como em todas as demais, os problemas estavam presentes. Mas aqui, temos uma boa igreja com alguns problemas, não uma igreja cheia deles.

O objetivo do Apóstolo ao escrever essas duas cartas é combater a oposição de alguns ao seu ministério e tratar de alguns problemas, como uma expectativa imediatista da volta de Cristo e o comportamento preguiçoso de alguns irmãos. É mole? Havia gente tão preguiçosa em Tessalonicenses que foi preciso um apóstolo de Jesus escrever sobre isso. Esse cara deve estar deitado até hoje...

Esta é uma carta com ensinamentos muito bons, muito mesmo. Ela fala sobre o valor e a necessidade do trabalho, traz uma perspectiva saudável da volta de Cristo e da expectativa que devemos cultivar, trata da predestinação, mostra o exemplo de Paulo em relação à dedicação ministerial paralela ao trabalho comum, enfim. Coisas preciosas e únicas dessa carta, que começamos a ver hoje.

Façamos a leitura juntos. Caso tenha qualquer dúvida ou não entenda algo, manifeste-se à vontade nos comentários. Que o Senhor nos acrescente mais uma vez na nossa leitura.

Nenhum comentário: