terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

II Ts 3: Um líder rico. E o exemplo do Ap. Paulo

Se você conhece razoavelmente o Novo Testamento, certamente já notou uma discrepância que pretendo expor aqui, comparando os Apóstolos de Jesus e os apóstolos / pastores / líderes de igreja de hoje. E o terceiro capítulo da segunda carta aos tessalonicenses é um dos textos que nos remetem à tal discrepância. Há outros no Novo Testamento, inclusive na primeira carta ao mesmo destinatário desta. Mas nos atenhamos a este capítulo, por hora.

Paulo adverte àquele povo que continuem seguindo o exemplo que ele e os seus companheiros de minsitério demonstraram: que continuassem, cada um, trabalhando pelo seu próprio sustento. Assim como eles fizeram quando estavam ali pregando o evangelho. Sendo Paulo um fabricante de tendas, profissão que rendia bons retornos naquela época, ele diz que trabalhou dia e noite para que suas despesas não fossem pesadas para os irmãos daquela igreja. Ele diz que nem sequer o alimento eles comeram ali sem que o custeassem, mesmo tendo o direito de fazê-lo (3.6-9).

O exemplo de Paulo é esse em todo o tempo. Ele sempre trabalhou para se manter, sendo ajudado o mínimo possível pelas igrejas que servia. Reforço, ele recebia o mínimo das igrejas às quais ele prestava incansável e excelente serviço. O famoso texto de Fp 4, onde no verso 13 o Apóstolo diz que pode todas as coisas em Cristo, que o fortalecia, diz no verso 12 que ele, Paulo, aprendeu a passar necessidade e também ter em abundância, tanto a ter fartura quanto a passar fome. Sendo o Apóstolo do qual mais podemos notar frutos, por ter escrito mais da metade do Novo Testamento, por exemplo, ele não teve uma vida sequer confortável.

Esse mesmo Apóstolo diz que o trabalhador é digno de seu salário, reconhecendo que aquele que trabalha em prol da pregação do evangelho também deve viver por ele (I Tm 5.18, dentre outros). No próprio texto de I e II Ts ele reconhece que tinha o direito de desfrutar do sustento financeiro da igreja. Mas sua opção por não fazê-lo revela um princípio de entrega, dedicação e abnegação que deve servir de exemplo a todo cristão, principalmente a todo líder.

Por isso, quando vejo aqueles que hoje se chamam apóstolos e outros líderes cristãos, ou que assim se chamam, vivendo uma vida extremamente regalada às custas de dinheiro do povo, ou proveniente de negócios próprios que foram criados às custas também daquele dinheiro, meu coração teme. Teme, pois também sou pastor e vejo um perigoso caminho adiante que preciso evitar a qualquer custo. E também me frustro com isso, pois eles alegam ser toda a ostentação bênção de Deus e o pior, o povo engole.

Há pouco ouvi um desses líderes contar um testemunho de que comprara seu terceiro avião. Outro, dizia que certamente quem ofertasse para a causa que ele estava investindo naquele momento, receberia um cuidado tão especial de Deus que todos os seus planos financeiros para aquele ano que estava no começo se realizariam. A propósito, esse também comprou seu avião recentemente. Nada contra os aviões! Mas contra os carros importados, aviões, sítios, haras, prédios, outros imóveis...

Por opção, o Apóstolo Paulo, repito, não chegou sequer a ter uma vida confortável. E ele não escreve a carta aos Efésios, quando diz que tudo pode, num momento de sua vida no qual já havia passado pelas maiores dificuldades e ali contava com descanso. Pelo contrário: ele escreve estando preso em Roma, por pregar o evangelho. Ainda tendo que suportar muito pela Palavra de Deus, diz que Nele pode todas as coisas, inclusive passar necessidades.

Não penso que essa reflexão chegará aos ouvidos de quem a precisaria ouvir para mudar a sua prática hoje. Mas se ela alcançar aqueles que amanhã estarão exercendo seus ministérios e lideranças, se você, leitor, for alguém que ainda sonha em fazer mais pelo Senhor e sabe que o fará, tenha junto comigo essa consciência. Quando for a nossa vez, faremos cessar um erro que já perdura há algum tempo. Se o Apóstolo Paulo pode ser considerado uma boa referência, então estaremos bem seguros e embasados, servindo a Deus com excelência e dedicação, assim como ele.

Nenhum comentário: