quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Paulo aos Gálatas: o evangelho verdadeiro

A carta aos Gálatas pode ter sido a primeira a ser escrita por Paulo, das que passaram a compor o Novo Testamento. Foi escrita em torno do ano 48-49, tendo como propósito principal esclarecer aos Gálatas sobre a verdadeira mensagem do evangelho, dado o assédio de falsos mestres àquele rebanho. Concordo com o comentário Vida Nova quando diz que o principal verso da carta pode ser o 2.16:

"O homem não é justificado pelas obras da lei, e sim mediante a fé em Cristo Jesus"


Aos gálatas estava sendo pregado um evangelho judaizante, que intencionava levar seus seguidores por um caminho de auto-justificação. A eles foi ensinado, por exemplo, que o cristão gentio que se convertesse deveria passar primeiro pela circuncisão para depois batizar-se. Esse ensinamento super-valorizava o judaísmo frente ao cristianismo e implicava numa obra para a salvação, o que Paulo combate.

Especula-se a possibilidade da carta tratar dos temas referentes às decisões do concílio de Jerusalém, relatado em Atos 15. Mas a abrangência um pouco incompleta e por demais indireta nos leva a eliminar uma relação tão próxima.

Além do tema apologético central, compõem a carta uma defesa do ministério de Paulo e ainda recomendações sobre a fé cristã.

Gálatas nos ajuda a ler o evangelho simples. Nos faz correr do legalismo e abraçar uma fé baseada na graça. Devemos ser gratos a Deus por termos tão precioso ensino compondo as Escrituras. Lembre-se que para termos o esclarecimento presente em Gálatas, uma igreja teve que enfrentar problemas doutrinários e Paulo teve que se dar ao trabalho de combatê-los.

Como sempre, temos a oportunidade de aprendermos muito com este livro sagrado. Leiamos e estudemos juntos. Inclusive, quero dar liberdade a todos os que seguirem a leitura e os devocionais a publicarem nos comentários possíveis dúvidas. As que não souber responder, percorro o caminho junto com vocês.

Que o Senhor nos instrua, mais uma vez.

Nenhum comentário: