segunda-feira, 3 de outubro de 2011

At 5: Algumas (boas?) consequências de uma fé genuína

O quinto capítulo do livro de Atos nos mostra os apóstolos sofrendo a primeira perseguição por causa de Jesus. Pelo fato de muitos os procurarem para serem curados e libertos, religiosos como os saduceus, por exemplo, levantaram-se com inveja deles e acabaram por conduzi-los à prisão (5.16-18).

Após serem açoitados e libertos da prisão, sob a advertência de não mais falarem no nome de Jesus, o texto nos diz que os apóstolos se alegraram "pois tinha sido julgados dignos de padecer afronta pelo nome de Jesus" (Atos 5.41).

A perseguição que os apóstolos sofreram atestam a validade e a veracidade da sua fé. Se eles estivessem pregando um evangelho que agradasse a todos, certamente não sofreriam perseguição alguma. Se sua mensagem agradasse aos políticos e religiosos da época, não seria o Evangelho que estaria sendo pregado, mas qualquer outra coisa.

E o fato de se alegrarem com a perseguição mostra-nos claramente o que eles buscavam, além da maturidade da sua fé. Se vários açoites e uma prisão foram capazes de levar alegria ao coração dos apóstolos, o que lhes levaria tristezas e/ou frustrações? Seu maior objetivo era serem parecidos com Cristo. Se o mestre foi perseguido e morto, o que eles poderiam esperar, se fizessem as mesmas obras? Mesmo assim, sua fé certa e madura gerava alegria em seus corações, mesmo na incerteza do seu destino - ou no temor pelo o que poderia estar lhes aguardando.

Se buscarmos o que o Senhor realmente quer de nós, teremos satisfação na nossa caminhada. Nos frustramos apenas quando esperamos algo que não alcançamos. E uma fé madura sabe o que esperar da do Senhor e de seu caminho, de forma que não se desilude quando encara suas consequências. Seguir a Cristo e pregar a sua palavra com excelência nos causará transtornos em algum momento. Será que nossa fé está madura o suficiente para suportá-los com firmeza?

"Se o mundo vos odeia, sabeis que, primeiro do que a vós, me odiou a mim. Lembrai-vos da palavra que vos disse: não é o servo maior do que o seu senhor. Se eles me perseguiram, também vos perseguirão. Se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa. Mas tudo isto vos  farão por causa do meu nome, pois não conhecem aquele que me enviou."
João 15.18, 20-21

Nenhum comentário: