quinta-feira, 22 de setembro de 2011

O Sermão profético de Jesus - para crer e aprender

Lucas 21, Mateus 24 e Marcos 13. Jesus, entrando na semana da crucificação, faz um discurso profético sobre uma série de eventos que precederiam a sua volta e o juízo de Deus sobre a terra e os homens. Nossas Bíblias costumam dar o título a este texto de "O sermão profético, o princípio das dores". Jesus fala sobre muitas coisas ruins e difíceis que aconteceriam, como perseguição aos cristãos, desastres naturais e guerras.

Com o passar do tempo, esse discurso fica cada vez mais vivo. Temos a impressão, pelas profecias de Jesus ali, que sua volta acontecerá daqui a pouco. Após fazer várias predições do que disse acima, o Mestre diz no verso 28 que quando essas coisas começarem a acontecer, significa que nossa redenção está próxima. O Senhor está voltando!

Em 70 d.C., o Império Romano estava sofrendo uma grande resistência por parte dos judeus, que expulsaram seus soldados de algumas e cidades e insistiam em resistir, buscando sua independência. Numa investida militar grande e organizada, o General Tito, filho do Imperador Vespasiano, invade Jerusalém, retoma a cidade e destrói o Templo. Para os cristãos, Jesus poderia voltar no outro dia, que não seria surpresa.

As palavras de Jesus no seu discurso profético salvaram muitos naquele dia. O Senhor disse:

"Quando vires Jerusalém cercada por exércitos, sabereis que é chegada a sua desolação. Então os que estiverem na Judéia, fujam para os montes, os que estiverem no meio da cidade, saiam, e os que estiverem nos campos, não entrem nela."


Os exércitos de Tito haviam cercado todos os resistentes em Jerusalém, após enfraquecê-los. Assim, cercaram a Jerusalém e ali confinaram os últimos rebeldes, invadindo a cidade e destruindo-a. Por causa das palavras de Jesus, tão claras e específicas, muitos se salvaram naquele dia. Os cristãos, mesmo os que num primeiro momento participaram da rebelião, ao verem Jerusalém cercada como estava, obedeceram a Jesus e fugiram. Os cristãos não participaram da batalha. Naquele dia, não há relatos de morte de cristãos na luta.

Agora, transporte-se para aquela situação. Você ouviu ou leu o discurso de Jesus e viu tudo acontecer conforme sua predição. E atentou para ela, salvando sua vida da espada romana. Tendo acontecido isso, será que não você não passaria, caso ainda não o fizesse, a acreditar em todas as palavras de Jesus?

O Senhor sabe o que é melhor para nós. E ele é conhecedor de todas as coisas, das que vieram e das que ainda virão, dando-nos sempre as orientações corretas. Assim, devemos atentar para suas últimas palavras no sermão:

"Acautelai-vos por vós mesmos, para que não aconteça que os vossos corações se sobrecarreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e aquele dia vos pegue de surpresa, como uma armadilha. Pois cairá sobre todos os que habitam na face de toda a terra. Vigiai em todo o tempo, e orai para que sejais havidos por dignos de escapar de todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho de homem."


Crer nas palavras de Jesus salvou a vida de muitos naqueles dias, e ainda continua acontecendo o mesmo. As palavras do Senhor para nós garante-nos uma vida abundante, mesmo na tribulação. E sua veracidade é provada pela história a cada cumprimento que atinge, e também pela transformação nas nossas vidas. Portanto, não tenhamos reservas para crer que o Senhor tem o melhor para nós. Obedeçamos, pois assim viveremos. Física e espiritualmente.

Nenhum comentário: