segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Diferentes valores

"Disse-lhes ele: Em verdade vos digo que ninguém há que tenha deixado casa, ou pais, ou irmãos, ou mulher, ou filhos, pelo reino de Deus, e não receba  muito mais neste mundo e no mundo vindouro a vida eterna."


Jesus disse estas palavras após ser procurado pelo jovem rico, ao qual orientou a vender tudo o que tinha e repartir com os pobres. Jesus disse que seria muito difícil entrar um rico no reino. Pedro, então, destaca que ele e os discípulos haviam deixado tudo para seguir a Cristo. Então, Jesus lhes diz o que está acima.

Sempre que me deparo com alguns textos bíblicos como esse, penso em como não acreditamos de fato no que a Bíblia diz. Nos dizemos cristãos, mas o que fazemos com o texto que nos manda dar a quem nos pedir e não negar a quem nos pede emprestado? E com a mensagem de João Batista, que nos ensina a repartirmos o que temos, e isso como base de conversão? Ou ainda, com outra fala de Jesus, que nos orienta a não ajuntarmos tesouros na terra, mas no céu?

Assim como aqueles, o desafio proposto ao  jovem rico por Jesus é ignorado por muitos. Jesus despreza as riquezas, o acúmulo de bens, o individualismo na questão material. O mais importante, para ele, é o bem estar comum. Para nós é o próprio bem estar.

No reino de Deus há uma lógica inversa. Jesus promete muito mais àqueles que deixarem o que possuem e amam por amor a ele. É fato que ele não está dizendo que o rico que deixar seus bens ficará ainda mais rico. Possivelmente, viva definitivamente com menos do que tinha. Mas quando o Senhor diz que tal receberá muito mais, ele está dizendo que há coisas muito mais importantes e preciosas, ainda nesta vida, do que as posses e mesmo do que os relacionamentos pelos aos quais estimamos.

Um dos maiores ensinamentos de Jesus é a sua inversão de valores. Ele nos mostra importâncias maiores do que a nossa visão limitada poderia enxergar naturalmente. Que os relacionamentos são mais importantes do que o nosso orgulho. Que o bem estar comum é mais importante do que o acúmulo de capital. Que o amor é superior a tudo, inclusive ao legalismo religioso. E que a graça que ele oferece é mais eficiente que o cumprimento da lei. Como não ser nova criatura, também em termos de valores, ao abraçarmos seu evangelho?

Podemos com segurança viver o que Jesus nos orienta. Se cremos de fato em suas palavras, viveremos sua boa, perfeita e agradável vontade. Se de fato cremos no que ele nos tem dito, priorizaremos o que é importante para ele e descansaremos nessa confiança. Se recebermos de volta o que o Senhor sabe que é mais importante do que aquilo que mais prezamos, estaremos bem e seguros. Além de o obedecermos, que é nosso grande objetivo.

Nenhum comentário: