sábado, 20 de agosto de 2011

I Jo 2.15-17: Três formas de ficar longe de Deus

Se alguém quiser afastar-se de Deus de forma simples, direta e eficaz, tem uma opção certa: amar o mundo. Tiago confirma o dito de João em sua carta, em Tiago 4.1, dizendo que a amizade do mundo é inimizade com Deus. Quer ficar longe de Deus? Aproxime-se do mundo.

O que a Bíblia chama de mundo é o sistema governado por valores não cristãos, onde prevalecem os interesses e prazeres humanos, não a vontade de Deus. É o campo onde Satanás é o árbitro. Ao mesmo tempo, é o nosso campo de trabalho: o mundo é o alvo da igreja. Mas esse é assunto pra outro texto.

Vemos em I Jo 2.16 que a cobiça da carne, a dos olhos e a soberba da vida são três facetas do mundo que nos afastam de Deus, pois ele nada tem a ver com elas.

A cobiça da carne fala sobre nossos desejos sexuais. O sexo é um presente de Deus para o homem, mas um presente que só pode ser usado no momento certo. Este ponto poderia ser muito desenvolvido aqui, mas o faremos em outro momento também. Por hora, consideremos que dar vazão desenfreada aos nossos desejos e impulsos sexuais é afastar-se de Deus. Sexo antes e fora do casamento, pornografia, masturbação, estimulação visual incontida, etc.. Deus tem para nós uma vida sexual muito prazerosa - e limpa, pura, santa.

A cobiça dos olhos diz respeito à nossa vontade de ter, bem traduzida como consumismo. Nossa sociedade estimula tal sentimento e em muito depende de tal para sobreviver. Mas (tentar) satisfazer o consumismo é um caminho sem fim e sem volta, que requer exclusividade. Ele depende de tanto esforço e dedicação de nossa parte que não sobra disposição para o Senhor.

E a soberba da vida é o desejo de grandeza, o querer ser cada vez mais e melhor, aparecer, ganhar destaque. É o sentimento que gerou a reprovação de Lúcifer, quando quis ser tão grande quanto Deus.

Em 2008, ouvi o Pr. Rick Warren relacionar este texto com a tentação de Jesus no deserto, em Mt 4 e Lc 4. E foi muito bem feita a relação, pois Jesus foi tentado a satisfazer sua carne com pão enquanto jejuava, a possuir os reinos do mundo que Satanás lhe oferecera e a afirmar-se como Filho de Deus jogando-se de um penhasco para que os anjos o resgatassem.

Assim como Jesus, se vencermos estas três tentações/facetas do mundo, venceremos Satanás e seremos aprovados por Deus. Jesus foi tentado no início do seu ministério e logo após passar por isso começou o cumprimento excelente de seu propósito. Se cedermos, porém, como nos afirmam João e Tiago, nos apegamos ao mundo para afastarmo-nos de Deus.

Podemos concluir com o o verso de I Jo 2.17: "Ora, o mundo passa, e a sua concupiscência/cobiça, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre". O mundo não vai nos satisfazer por completo, passará e nos deixará condenados. Agradando a Deus estaremos satisfeitos, realizados, e permaneceremos na eternidade com ele.

3 comentários:

BennyMusic disse...

Muito bom este artigo! O meu pequeno grupo vai se reunir hj e falremos sobre esse texto e aqui encontrei uma maravilhosa reflexão tirada dele e com ctz será uma benção, pois já a foi pra mim!

deus abençõe o irmão grademente e trga mais reflexões para nos abenççoar, amémm!!

Rita Marçal disse...

Este comentário é muito edificante!!!
Deus continue abençoando o seu ministério!!!

Rita Marçal disse...

Este comentário é muito edificante!!!
Deus continue abençoando o seu ministério!!!