segunda-feira, 25 de julho de 2011

Quem é Jesus? Uma pergunta que precisamos saber responder.

João é um escritor muito coerente. Não é preciso um olhar muito especialista para reconhecer a unidade de seus quatro cinco livros do Novo Testamento: o Evangelho, as três cartas e o Apocalipse. A riqueza de detalhes, a escolha rigorosa de suas ênfases ao expor a mensagem fazem dele um dos meus autores bíblicos favoritos.

Já disse aqui em outro texto que em sua primeira carta João nos deixa três parâmetros que atestam se de fato conhecemos a Cristo, e um deles é uma compreensão correta de quem Jesus é.

Essa preocupação está muito clara também no primeiro capítulo do seu Evangelho. Ele começa dizendo que Jesus é o Verbo, que estava com Deus desde o início e que foi o intermédio de toda a criação (1.1-5). Logo depois conta-nos sobre João Batista, deixando muito claro que ele sabia muito bem quem era Jesus e também do seu papel como instrumento de Deus (1.6-8, 15, 19-23, 25-27, 29-34).

João, o Apóstolo, já nos mostra saber muito bem quem era Jesus e também que João Batista compartilhava dessa consciência. E ainda faz outra exposição interessante: dos doze apóstolos chamados, João cita quatro. São eles André (1.35-41), Pedro, Filipe (1.45) e Natanael (1.46-49). Todos eles, nas referências citadas, reconhecem quem é Jesus. O único que dispensa essa explicação no próprio primeiro capítulo é Pedro, mas sua história é contada com detalhes no decorrer do livro.

Uma compreensão correta da pessoa de Cristo é ponto chave da nossa fé. O caminho para isso é a sua Palavra, pois ela é o próprio Deus revelado a nós. Valorizando a Bíblia, lendo-a e praticando-a, alcançaremos o grande objetivo de conhecermos a Deus verdadeiramente, sem enganos.

Nenhum comentário: