quinta-feira, 28 de julho de 2011

Ganhando a companhia de Jesus

Os primeiros 42 versos do capítulo 4 do evangelho de João narram a passagem de Jesus por Samaria, indo da Judéia, que ficava ao sul, para a Galiléia, ao norte. Samaria estava entre esses dois pontos.

Esperando por seus discípulos ao lado de um poço, Jesus encontra-se com uma mulher samaritana e tem com ela um diálogo que é muito conhecido. Ele a oferece beber de uma água que mataria sua sede interior eternamente. Revela a ela como sua vida tem sido levada de forma errônea e a chama ao arrependimento. Pelo seu testemunho, muitos na cidade creram em Jesus.

O vs. 4.9 nos diz que os judeus não se davam com os samaritanos. A parábola do bom samaritano também nos deixa isso claro. Os dois grupos brigavam para ver quem "possuía" a verdade. Aliás, é um erro tão comum no nosso tempo: confundir o conhecimento com a posse da verdade...

A atitude esperada de Jesus, como um bom judeu, era não dar ouvidos à mulher samaritana e nem se relacionar com esse povo. Porém, o vs. 4.40 diz que os samaritanos encontraram-se com Jesus e lhe pediram que ficasse com eles. Jesus desconheceu a rivalidade dos dois grupos e ficou com eles dois dias, vendo muitos samaritanos crerem no que ele dizia.

Jesus permanece onde ele é bem vindo. E ele não vê com os nossos olhos - Jesus desconhece preconceitos. Jesus andou com mulheres (o que era um escândalo para a época), cobradores de impostos, comeu com pecadores, deu atenção a gentios. Em contrapartida, opôs-se a religiosos. Isso porque a linguagem que fala ao coração de Deus não é outra que não a sinceridade.

Se quisermos a companhia de Jesus, basta que o recepcionemos bem e creiamos em suas palavras. Não importa se somos judeus ou samaritanos, apenas se somos sinceros.

Nenhum comentário: