sábado, 23 de julho de 2011

Atestado de predestinação

Um erro teológico grosseiríssimo é achar que a doutrina da predestinação abre preceitos para se viver no pecado, pensando que o que é eleito será salvo de qualquer forma; que em algum momento será chamado ao arrependimento e se voltará para Deus.

Ainda em Tessalonicenses, desta vez nas duas cartas, vemos alguns dizeres de Paulo (Silvânio e Timóteo também, seus co-autores) que mostram justamente o contrário: que os eleitos portam-se de forma exemplar e coerente com o Evangelho.

I Ts 1.2-3 diz:

"Sempre damos graças a Deus por vós todos, fazendo menção de vós em nossas orações, lembrando-nos sem cessar da obra da vossa fé, do vosso trabalho de amor e da vossa firmeza de esperança em nosso Senhor Jesus Cristo, diante de nosso Deus e Pai, reconhecendo, irmãos amados de Deus, a vossa eleição."

II Ts 1.4-5:

"De maneira que nós mesmos nos gloriamos de vós nas igrejas de Deus por causa da vossa paciência e fé, e em todas as vossas perseguições e aflições que suportais. Tudo isso é prova clara do justo juízo de Deus, e como resultado sereis havidos por dignos do reino de Deus, pelo qual também padeceis."

II 2.13-14:

"Mas devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados pelo Senhor, porque Deus vos escolheu desde o princípio para a salvação, pela santificação do Espírito e fé na verdade (...)."

Os autores desta carta não poupam reconhecimento dos frutos da fé dos seus destinatários, dizendo assim que esses frutos atestam seu chamado ao Evangelho.

Esta afirmação vai na contra mão da tolice que é julgar-se (ou a outro) um "eleito" com free-pass para uma vida libertina. Se de fato fomos chamados pela graça de Deus e justificados em Cristo, seremos por ele aperfeiçoados até que ele volte e nos redima por completo do pecado.

Somos salvos? Então nos portaremos em coerência com nossa vocação. O contrário apenas atesta que estamos longe do Senhor, nada mais.

Um comentário:

Daniel Souza "M.A.I" disse...

Muito bacana esse devo PAstor... Deus abençoe querido..