quinta-feira, 19 de outubro de 2006

Aos meus amigos...

Talvez por eu ser um sujeito com um "quê" de carência, cuido muito de quem amo. Preocupo-me com meus amigos, com minha família, com as pessoas que tornam minha vida um pouco melhor.

Neste texto, quero fazer um apelo a você, meu amigo, com quem eu conto e a quem eu amo: Não morra!

Não falo da morte natural, pois, dessa não poderemos escapar um dia. Quero pedir-te que não caia no engano e na sedução do pecado. Seja esse pecado qual for: fuja dele! Não suportaria, de forma alguma, ver meus amigos se definhando em um abismo do qual eles não conseguiriam sair e eu também não seria capaz de tira-los.

Não caia no pecado da corrupção: o caminho mais fácil não é sempre o melhor.


Não caia no pecado do egoísmo: pode ser melhor correr sozinho no início da pista, mas lá na frente, cansado, você vai querer alguém ao seu lado.


Não caia no engano da fama: ela pede exclusividade e, quando essa passar, você continuará na sua dependência.


Esse eu peço encarecidamente: Não caia no pecado do sexo, da promiscuidade, do adultério, da fornicação, do homossexualismo; não caia... O sexo é maravilhoso e foi criado por Deus para nós, para termos prazer e nos procriarmos, mas na hora certa. Não quero vê-lo com a vida arrasada por uma gravidez inesperada, uma DST, por um relacionamento complicado, por um casamento sem futuro, etc. Não deixe o céu pelo sexo, não deixe!


Fuja do orgulho: fuja com todas as suas forças. A soberba afasta as pessoas de nós, e eu quero estar sempre perto de você.


Amo muito você, meu amigo. Não se deixe levar pelo mundo, apenas viva nele remando contra a maré.
Viva...

Inspirado no texto do Pr. Ricardo Gondim: 50 anos - carta aberta aos meus amigos.

4 comentários:

Dani Nogueira disse...

Valeu pela carta Nivton! Valeu amigo!

Melissa disse...

oi Nivton, paz do Senhor meu irmão!
tô sumida, né? é que eu tô gripada! já tô com saudades! aqui quanto a sua carta tudo o que eu posso dizer é que nós devemos orar e orar muito pra que nós tenhamos forças pra fugir pra bem longe quanto satanas vier contra nós.
abraços, Deus te abençõe, te amo muito em Cristo Jesus, Melissa.

Nivton Campos disse...

Temos que fugir mesmo, Melissa! Pra longe! Mas não de Satanás, do pecado.
Sobre o diabo, podemos derrotá-lo, já o pecado, é só na correria!
Grande abraço!

PEDRO SALVA VIDAS disse...

Já que não tem jeito do pecado fugir de nós, o jeito é fugirmos dele.
PEDRO SALVA VIDAS